Empresários: cuidado com o Whatsapp

EMPRESÁRIOS: CUIDADO COM O WHATSAPP

Em recentíssimo julgamento ocorrido no TRT de Minas Gerais, os desembargadores mantiveram a decisão da 9ª. Vara do Trabalho de Belo Horizonte, condenando uma empresa de telefonia móvel a indenizar sua ex-vendedora no valor de R$ 2.000,00, por conta do abuso na cobrança de metas via whatsapp.

Melhor explicando: o chefe da reclamante enviava no grupo de whatsapp de todos os vendedores da empresa o resultado das vendas, destacando aqueles que não realizaram vendas no período.

Em sua defesa, a empresa alegou que tal cobrança era feita sem excessos. Todavia, a juíza de primeiro grau entendeu que o assédio moral é um dano psíquico acarretado à vítima de violência psicológica ao longo do tempo, causando prejuízo à sua esfera íntima, dignidade, autoestima.

Além de expor no grupo quem não realizou vendas, ficou provado no decorrer da instrução processual que existia ameaça caso o resultado não fosse alcançado. É importante destacar que não é errado estipular metas e cobrar por elas, já que isso decorre do poder diretivo do empregador, todavia, a partir do momento que isso é feito em excesso, de forma desrespeitosa e, principalmente, expondo o colaborador diante dos colegas, acaba recebendo punição do Poder Judiciário.

A dica de hoje é para os empregadores terem cautela na utilização dos grupos de whatsapp, seja no tocante às metas da empresa, seja qualquer outro assunto que possa expor algum colaborar a situação vexatória e humilhante.

Da decisão em foco cabe recurso.
(PJe: 0010224-34.2018.5.03.0009 – Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região)

Facebook Comentários
Avaliar postagem